Home / Sobre o café / Exportação
Exportação 2017-09-04T15:06:09+00:00

Exportação

A primeira muda de café chegou ao Brasil em 1727. Até o final do século XVIII, o Haiti era o principal exportador do grão. Mas a produção cafeeira entrou em crise, devido à longa guerra do país para conseguir independência da França. Estas circunstâncias impulsionaram o aumento dos cafezais no Brasil e, em 1779, foi registrada a primeira remessa de café ao exterior: 79 arrobas, pouco mais de 19 sacas.

Quase 30 anos depois, em 1806, as exportações estavam na casa de 80 mil arrobas, aproximadamente 20 mil sacas. A expansão dos cafezais atraiu imigrantes italianos, espanhóis, portugueses e japoneses para trabalhar na colheita do grão. As divisas oriundas das lavouras cafeeiras aceleraram o desenvolvimento urbano nacional, sobretudo do Estado de São Paulo, com o surgimento de novas linhas ferroviárias e ramais secundários para escoar o café do interior ao Porto de Santos.

De 1800 a 1929, o café foi a principal fonte de riqueza do Brasil e ganhou o apelido de ouro verde brasileiro. O fruto trouxe prosperidade aos cafeicultores, que construíram mansões e ergueram teatros, como o Theatro Municipal de São Paulo, de 1911, que tem o estilo arquitetônico inspirado na Ópera de Paris.

Durante um bom tempo, o café brasileiro mais conhecido no mundo era o café tipo Santos. Em 1922 foi inaugurada Bolsa do Café de Santos, idealizada para funcionar não somente como uma bolsa de valores, mas também como um banco para incentivar e garantir a produção da commodity.

O auge do ciclo do café perdurou até a quebra da Bolsa de Nova York em 1929, que obrigou o governo federal a queimar mais de 71 mil sacas de café, quantia que na época era suficiente para garantir o consumo mundial durante três anos. O episódio levou a uma repaginação do mapa da cafeicultura brasileira, que hoje está presente em 15 Estados.

Aos poucos, o Brasil foi retomando a produção e exportação. Em 1999, final do século XX, surge o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil – Cecafé, entidade criada para representar o setor exportador nacional. Naquele ano, as remessas brasileiras de café ao exterior foram de 23 milhões de sacas. Atualmente, o Brasil é o maior exportador de café do mundo. No ano passado, as exportações bateram a casa de 36,8 milhões de sacas, superando o recorde de 35,4 milhões de sacas registrado no ano anterior.